facebook twitter rss youtube

Notícias

As Eleições da FUNCEF acontecerão nos dias 2 e 4 de abril e elegerão a nova composição de Diretoria e Conselheiros. A Chapa Juntos pela FUNCEF chegou para trazer alternância e a renovação da gestão da FUNCEF e conta com o apoio de diversas entidades, como a FENAG.

A Federação Nacional dos Gestores da Caixa Econômica Federal - FENAG - demonstra apoio e participação na Chapa Juntos pela FUNCEF.

A Chapa busca trabalhar com independência institucional. Conheça as propostas!

1) Dar efetividade à Missão da FUNCEF com maior geração de resultados e diminuição do equacionamento

  • Austeridade na gestão dos custos;
  • Recuperação de perdas de gestão temerária (apoio a Greenfield);
  • Revisão da política de Investimentos compatibilizando com o atual momento;
  • Gestão da liquidez;
  • Reavaliação de imóveis visando redução de custos;
  • Racionalização e modernização de processos;

2) Atuar com Independência Institucional

  • Negociar e adotar as medidas extrajudiciais e judiciais para solução do contencioso;
  • Revisar normas e processos para blindar as interferências político-partidárias;
  • Acompanhar medidas judiciais e extrajudiciais em curso;
  • Estabelecer e qualificar o diálogo entre os membros da Diretoria;
  • Pautar o debate dos assuntos da Fundação, sempre visando ao cumprimento da missão da FUNCEF;

3) Exercer uma gestão plural e competente

  • Enfrentamento dos desafios de gestão a partir da pluralidade de competências, experiências e formações;
  • Política de cessão de empregados CAIXA;
  • Remuneração de dirigentes e conselheiros atrelada aos resultados alcançados;

4) Implantar o Modelo de Governança da FUNCEF

  • Novo modelo de Governança Corporativa e Compliance;
  • Revisão do regime de alçadas;
  • Regulamentação de conselheiros em investidas;
  • Eleições separadas para Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal;
  • Garantir a participação efetiva dos SUPLENTES;
  • Qualificação de pessoal;

5) Garantir a alternância e a renovação da gestão

  • Proibição de reeleição de dirigentes;
  • Adequação do mandato dos indicados em igual condição dos eleitos;

6) Incentivar e envolver participantes e assistidos nos assuntos relacionados à FUNCEF

  • Portal da transparência;
  • Canais para manifestação de participantes e assistidos e enquetes eletrônicas;
  • Conselhos regionais voluntários de participantes e assistidos;
  • Investir na educação previdenciária dos participantes e assistidos;

Saiba mais acompanhando o site e as redes sociais da Chapa!

www.facebook.com/juntospelafuncef

www.instagram.com/chapajuntospelafuncef

juntospelafuncef.com.br

Aconteceu nesta segunda-feira, 07, a primeira reunião do Comitê Nacional em Defesa da Caixa de 2018. O comitê é formado por diversas entidades representativas dos empregados da Caixa. São elas: FENAE, FENAG, FENACEF, ADVOCEF, ANEAC, AudiCaixa, Social Caixa, CONTRAF, CONTEC, FNRU, CUT, CTB, Intersindical, CSP/Conlutas e UGT. 

Inicialmente, busca-se defender a Caixa enquanto empresa 100% pública, mas também são feitas ações em defesa da empresa de forma geral. Além disso, faz parte da pauta do Comitê também mostrar e enfatizar a importância da Caixa para a sociedade. 

O encontro de hoje teve como objetivo principal fazer um balanço das primeiras ações, que acontecem desde Outubro de 2017 e definir a agenda e a programação para os próximos meses. Atualmente, diversos casos de ataque à Caixa têm vindo à tona, o que reforça ainda mais a importância da atuação deste Comitê. 

Representando a FENAG, Marconi Apolo, Diretor de Representação Institucional, esteve presente no evento.

         

A CAIXA informou, através de documento encaminhado à Justiça do Trabalho, que a CEPES foi notificada e que “com fundamento na decisão está vedado o descomissionamento dos grupos indicados na demanda”.

De acordo com a decisão da Justiça, através de liminar, estão amparados os empregados filiados às AGECEF’s, ocupantes da função de Gerente de Relacionamento PJ Público, Gerente de Atendimento e Relacionamento Governo e Gerente de Relacionamento Pessoa Física, que conforme o normativo da CAIXA, devem apresentar Certificação ANBIMA CPA-20.

Com isso, houve a prorrogação do prazo para a apresentação da Certificação CPA-20 pelo prazo de 30 dias, para que os associados possam comprovar o agendamento de suas provas ou a impossibilidade de fazê-lo, a contar da decisão.

A CAIXA, durante esse período estará impedida de promover a dispensa de função pelo motivo 33 (formação não concluída).

A decisão liminar foi dada em, 26 de janeiro passado, pela Juíza do Trabalho Substituta da 6.ª Vara do Trabalho de Brasília, em atendimento ao pedido de TUTELA ANTECIPADA ANTECEDENTE apresentado pela FENAG.

A iniciativa da FENAG reforça o seu compromisso na defesa dos interesses e dos direitos dos Gestores da CAIXA.

A FENAG ingressará com nova Ação Declaratória do RH - 151 (Incorporação), destinada aos novos associados das AGECEFs.

Você é Gestor e ainda não é associado? Procure a AGECEF do seu Estado e filie-se até 05 de março de 2018! 

Acompanhe e saiba mais. 

A justiça do Trabalho, através da 6.ª Vara do Trabalho de Brasília - DF,   concedeu liminar em favor da FENAG, na Ação de Tutela Antecipada Antecedente, movida em desfavor da CAIXA. Na ação, a FENAG pede que a CAIXA se abstenha de promover o descomissionamento dos gestores (associados das AGECEF’s), pelo motivo 33 (Formação não concluída), em virtude da não  apresentação de prova de certificação CPA-20, da ANBIMA.

Nas razões apresentadas, a FENAG alegou que cerca de 200 gestores não estavam conseguindo o agendamento para a realização da prova de certificação, por impossibilidade da ANBIMA anteder à demanda.

A CAIXA definiu o prazo final para a apresentação da prova de certificação para o dia 31 de janeiro de 2018.

Em sua decisão, a Juiza Substituta da 6.ª Vara do Trabalho da 10.ª Região, Dra. Adriana Zveiter, determinou que a CAIXA prorrogue o prazo para a apresentação do certificado CPA 20 pelo tempo necessário à realização das provas e à divulgação dos respectivos resultados atinentes à respectiva certificação, respeitado o calendário de agendamentos e de divulgação dos resultados das avaliações da ANBIMA, dispondo os empregados ainda não avaliados do  prazo de 30 dias para comprovarem perante a CAIXA o respectivo agendamento de suas provas ou a impossibilidade de fazê-lo, a contar da data de intimação da CAIXA.

A decisão atende ao anseio dos gestores que ainda não conseguiram a   certificação CPA-20 da ANBIMA, por problema de indisponibilidade de datas para agendamento da prova.

Para o Presidente da FENAG, Mairton Neves, a decisão da Justiça dará maior tranquilidade a esses profissionais, que tiveram um ano de 2017 muito atípico, com inúmeras demandas e que não tiveram a condição necessária para uma preparação adequada pra realização da prova de certificação.

Já o Diretor de Relações Trabalhistas e Qualidade de Vida, Carlos Jairo, afirmou que a  FENAG agiu cumprindo o seu papel de defender os interesses e o direito dos seus representados, associados das AGECEF’s.

A FENAG orienta às AGECEF’s que acompanhem os seus associados que se enquadram na presente situação, orientando-os quanto á preparação e a realização da prova necessária para a Certificação ANBIMA.



Cadastre-se e fique por dentro de
todas as notícias da FENAG.

Integração - Mail2Easy PRO




(61) 3223 0240
contato@fenag.org.br

SRTV/SUL Edifício Palácio do Rádio II
Bloco II - Sala 422 - Brasília - DF
70340-902

facebook  twitter  rss