NOTÍCIAS

08
Fev

Secretário do Condel Defende Caixa 100% Pública Em Reunião da Câmara do RJ

Rogério Campanate, presidente da AGECEF/RJ, falou da relevância do banco público à população na reunião virtual pelos 160 anos de fundação.

Na última quarta-feira (3), o secretário do Conselho Deliberativo da FENAG e presidente da AGECEF/RJ, Rogério Campanate, defendeu a CAIXA 100% Pública na reunião pública virtual promovida pela Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro em homenagem ao 160º aniversário do banco.

“Como gestores da CAIXA, temos o dever de defender esse patrimônio do povo brasileiro, braço indutor de desenvolvimento do país. Somos empregados de uma empresa pública, por isso, a defendemos”, discursou, “a importância da CAIXA pública à sociedade brasileira foi, mais uma vez, comprovada no pagamento do auxílio emergencial, que os bancos privados recusaram. Defender a CAIXA é defender o Brasil.  

Segundo Campanate, a CAIXA responde por 30% das poupanças e 81% dos financiamentos imobiliários no estado do Rio de Janeiro, investiu mais de R$ 6 bilhões em 93.755 unidades habitacionais populares, gerando inúmeros empregos diretos e indiretos.

O secretário do CONDEL mencionou a ação judicial impetrada pela FENAG por assédio moral institucional diante das condições precárias de trabalho na CAIXA agravadas com aumento de demandas, imposição de metas inexequíveis, jornadas de trabalho extenuantes e falta de reposição de quase 20 mil empregados que aderiram aos diversos programas de demissão voluntária nos últimos anos. Ele também alertou acerca das investidas e manobras privatistas do governo federal contra os bancos públicos. 

Quinze agências foram fechadas apenas no estado do Rio de Janeiro desde 2015, 5,2% do seu total. Vimos o quanto essas unidades fizeram falta no pagamento do auxílio. Além disso, a CAIXA perdeu 30% das operações de crédito no estado fluminense no ano passado, justamente em um momento de pandemia, quando as pessoas e empresas necessitaram de crédito: de R$ 102 bilhões em 2015 para somente R$ 72 bi em 2020, enquanto os bancos privados tiveram aumento de 6%”.

A representante eleita dos empregados da CAIXA no Conselho de Administração do banco - CA, Rita Serrano; o presidente da FENAE, Sérgio Takemoto; a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados da CAIXA - CEE/CAIXA, Fabiana Proscholdt; o presidente da Associação dos Empregados da CAIXA do RJ, Paulo Matileti; e o diretor do Sindicato dos Bancários do Rio, José Ferreira reforçaram o coro em defesa da importância da CAIXA 100% pública à população brasileira no evento.

“Graças à luta de seus empregados, da sociedade e de parlamentares comprometidos com em defender as empresas públicas, inclusive, contra o PL 555 do Estatuto das Estatais, a CAIXA se mantém forte. A defesa do patrimônio público também é responsabilidade de todos nós, cidadãos brasileiros”, afirmou Rita.

O presidente da FENAE, Sérgio Takemoto, alertou sobre a necessidade de uma grande mobilização para impedir a privatização do banco: “Temos de nos mobilizar. Apesar de a CAIXA ter atendido 120 milhões de brasileiros nesta crise da pandemia, cerca da metade da população, evidenciando sua importância, o governo atua para vender suas partes mais lucrativas”.

Parlamentares também defendem CAIXA 100% Pública  

O presidente da sessão, vereador Lindbergh Farias, parabenizou os empregados do banco pela atuação na linha de frente do auxílio emergencial e também defendeu a manutenção da CAIXA enquanto empresa pública, mencionando seu protagonismo nas crises econômicas recentes enfrentadas pelo país como de 2009: se na fosse a CAIXA, o Banco do Brasil e o BNDES, o Brasil não teria superado. Estes três bancos públicos estimularam a economia ofertando crédito à população quando os privados recuaram. A CAIXA é inigualável. Está em todos os municípios do país e tem compromisso com a sociedade. Sem banco público não há desenvolvimento. ”

Relançada Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos

A Frente Parlamentar em Defesa dos Bancos Públicos foi relançada na reunião pelo vereador Lindbergh e seus correligionários Reimont Luiz Otoni Santa Bárbara e Tainá de Paula, a fim de criar uma mobilização suprapartidária com o propósito de “defender patrimônios financeiros públicos que acolhem milhões de trabalhadores e contrapor o processo de reestruturação que ameaça a sobrevivência dessas empresas e desativa serviços essenciais à população. Defender a CAIXA é defender os cidadãos que representamos”, declarou Reimont. 

 

A coordenadora da CEE/Caixa, Fabiana Uehara, afirmou defender a CAIXA pela sua missão na sociedade. Em meio às desigualdades sociais, o público é para todos, realiza sonhos de milhões de brasileiros e leva bancarização a todo o país.

Paulo Matileti, presidente da Apcef/RJ, apelou por uma frente para mostrar ao povo brasileiro a importância da CAIXA no cenário nacional.

O diretor do Sindicato dos Bancários do Município do Rio de Janeiro, José Ferreira, enfatizou o esforço dos empregados da CAIXA em jornadas extras, inclusive, nos finais de semana, a exemplo da Tecnologia de Informação, que grande parte deixou de ser terceirizada, e citou a criação do aplicativo do pagamento do auxílio emergencial em tempo recorde.

 Foi realizado um minuto de silêncio em memória das vítimas da Covid-19, ao final da reunião.

Veja as reportagens sobre a reunião:

https://bit.ly/3azs3Ra

http://www.camara.rj.gov.br/

Notícias Relacionadas

Fenae e Fenag repudiam violação do Estatuto da Funcef

FENAG homenageia Mês das Mulheres com nova campanha

FUNCEF: participante Valter San Martin alerta sobre prejuízos causados pela atual Diretoria

Déficit de fundo de pensão tem várias causas

Termina neste domingo (28), a prova de vida da Funcef para os aniversariantes de fevereiro

FALE CONOSCO

ENDEREÇO
SRTV/Sul Edifício Palácio do Rádio II Bloco II Sala 442 - Brasília - DF - 70340-902

TELEFONE
(61) 3223-0240

EMAIL
secretaria-executiva@fenag.org.br