NOTÍCIAS

26
Mar

Mulheres do Movimento - Maria do Socorro de Sousa Oliveira, vice-presidente da AGECEF/RIO

“Quem vem do Sertão, como eu, não tem medo da vida”, afirma Maria do Socorro de Sousa Oliveira, vice-presidente da AGECEF/RIO. Em seus 18 anos de CAIXA e dois no movimento associativo dos gestores do banco, ela diz não se recordar de ter enfrentado dificuldades somente por ser mulher: “talvez, até por conta da minha história de vida que não me permite abaixar a cabeça”.

Apesar de, na base da gestão da CAIXA, haver mais equilíbrio na questão de gênero, a gerente PF diz que vai reduzindo a participação feminina à medida que avançam aos cargos mais elevados.

Nas organizações associativas, a VP da AGECEF/RIO reconhece ainda serem espaços predominantemente masculinos, mas que “nossa Agecef teve essa preocupação. Fizemos uma chapa com bastante equilíbrio entre homens e mulheres na participação”.

Maria acredita que o baixo voluntariado feminino se dá pelo machismo que impõe às mulheres todas as atividades domésticas. Segundo ela, a sociedade aceita a mulher no trabalho remunerado, mas a atividade associativa é doação do tempo. “Doamos o tempo do nosso descanso, do lazer e, principalmente, da nossa família. Isto é visto como abandono da família. Gera nas mulheres a culpa que os homens não têm. ‘Afinal, elas comandam o lar’”.

Outra questão apontada por ela é com quem deixar os filhos para participar de reuniões e encontros regionais e nacionais. “Minha filha é figura carimbada nas reuniões, mas nem todas as mães conseguem levar os filhos”, lamenta.

Para a colega, é preciso criar espaços de acolhida às mulheres como aqueles de expressão religiosa onde, enquanto a mãe participa da atividade, a criança têm recreação e aprendizado religioso. “Deveríamos criar ambientes onde as crianças descubram a importância do coletivo e incentivar os homens a também levarem os filhos, diminuindo a cultura do machismo. Este papel de canguru cabe a ambos. Nossas reuniões teriam mais participação feminina, tão importante para a transformação desses espaços. Não podemos lutar por igualdade de gênero se não ocuparmos o lugar de fala”, manifesta.

Maria diz ser grata às mulheres que já estão na luta há tempos, que inspiram e ensinam todos os dias e àquelas que virão e trarão novos ares e visão de novos rumos, afinal, “nosso lema na AgecefRio é ‘Só Vale a Pena se Você Vier’".

Notícias Relacionadas

Teresina vacinará bancários contra Covid-19

FENAG sela nova parceria com Unileya Educacional

Alepi aprova PLs sobre vacinação de bancários e lotéricos

ENTIDADES REPRESENTATIVAS REUNEM-SE COM NOVO PRESIDENTE E DIRETORES INDICADOS DA FUNCEF.

‘2020 Eleições na Funcef encerrada sem vencedores’ é o tema do Debatendo Funcef em 15 minutos

FALE CONOSCO

ENDEREÇO
SRTV/Sul Edifício Palácio do Rádio II Bloco II Sala 442 - Brasília - DF - 70340-902

TELEFONE
(61) 3223-0240

EMAIL
secretaria-executiva@fenag.org.br