NOTÍCIAS

03
Jun

66º ENAGECEF – Todos Numa Só Energia

FENAG realiza o Encontro Nacional das AGECEFs, nos dias 27 e 28 de maio, em Guarulhos

“Todos Numa Só Energia”, com este lema, o 66º ENAGECEF (Encontro Nacional das Associações de Gestores da Caixa Econômica Federal), que aconteceu em 27 e 28 de maio (sexta e sábado), em Guarulhos, transmitiu muito entusiasmo e ânimo aos representantes das AGECEFs.

Na manhã de sexta-feira (27/05), na abertura solene do Encontro Nacional, a Diretora de Comunicação, Eventos e Marketing da FENAG, Fabia Le Lonnes, convidou os representantes de entidades para dirigirem-se ao palco: o Presidente da FENAG, Mairton Neves e o Presidente do Conselho Deliberativo da FENAG, Antônio Messias, além dos convidados, Sérgio Takemoto - Presidente da Fenae, Rita Serrano - Conselheira eleita representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa, Fernanda dos Anjos - Presidente da Agecef/SP, Leonardo Quadros - Presidente da Apcef/SP, Marcelo Silveira - Presidente AudiCaixa, Gilson Santana - Presidente da Funcef, Carlos Alberto de Castro - Diretor da Contec e Marcelo Quevedo - Presidente da Advocef.



Os presentes destacaram a importância de a FENAG realizar o Encontro Nacional, ouvir os gestores da Caixa e produzir um documento consistente, que corresponda aos anseios da categoria, para que se possa melhorar as condições de trabalho e, especialmente, que a Direção do banco se comprometa com as proposições apresentadas. 

“Vivemos um momento de piora das condições de trabalho e, de incertezas, quanto ao futuro da Caixa e do Brasil e o ENAGECEF é um encontro importante, remete a reflexão, tomada de posição e organização dos gestores, em conjunto com todos os empregados, na reivindicação por respeito aos direitos conquistados e humanização das relações de trabalho”, enfatiza Rita Serrano, Conselheira eleita no CA da Caixa.


Na mesma linha, o Presidente da Fenae convidou as gestoras e os gestores da Caixa, de todo país, a se unirem ao conjunto dos empregados do banco, na mobilização contra os retrocessos. “Estamos vivendo no Brasil a Era dos desmontes do patrimônio público nacional, da retirada de direitos dos trabalhadores e do sufocamento da democracia, precisamos unificar nossas forças para restabelecer a soberania popular”, destaca Takemoto. 



“Esse é o momento de discutirmos sobre uma grande preocupação das entidades associativas, que são as condições de trabalho no pós-pandemia. Sem dúvidas, o 66º ENAGECEF proporcionará novas reflexões”, comenta Marcelo Quevedo, Presidente da Advocef.



“Nosso objetivo é que possamos contribuir, de forma qualificada, para a melhoria contínua da nossa empresa, a Caixa”, reforça o Presidente da FENAG, Mairton Neves.



#ADOECIMENTO
O tema “Adoecimento” foi o principal assunto debatido no primeiro dia do ENAGECEF, que contou com a contribuição da psicóloga, Elena Bandeira, empregada da Caixa, de 1990 a 2016, instrutora e avaliadora de potencial, atualmente, sócia-mentora da Aprendência Desenvolvimento Humano e autora do livro “Ambiguidades: o sentido do trabalho gerencial em bancos públicos” e da Drª Ana Paula Mendes Silva, Neurocientista, Pós-Doutora em Psiquiatria Geriátrica e Hipnoterapeuta.

Para a Neurocientista, uma das causas de adoecimentos são as inúmeras horas de trabalho e, não é só de estar no ambiente de trabalho, é de estar conectado o tempo todo. Muitas vezes, a pessoa em casa está checando e-mails, pensando num problema que precisa resolver no trabalho e por aí vai...

“Por isso, é importante desenvolver o hábito da auto-observação. Quando isso acontece, canalizamos nossa energia, nosso tempo e estabelecemos limites, observando que em certo momento é preciso cuidar da mente, do corpo, da saúde. Se não nos cuidarmos, daqui a pouco, teremos de trabalhar 24 horas para resolver algo que faríamos em 4”, enfatiza Drª Ana Paula Mendes Silva.

Ela explica que o cérebro humano tem um nível ótimo de realização de atividades, só que ele já gasta em torno de 20% da nossa energia diária. Portanto, se há um alto nível de atividades, que são realizadas ao mesmo tempo, terá um alto recrutamento de áreas cerebrais e, o que acontece? O cérebro tenta otimizar, para que não se consuma toda sua energia e o corpo não pare. 

Além disso, é importante destacar que o processamento do cérebro leva em torno de 25 a 30 minutos, quando é preciso resolver um problema que exige um raciocínio um pouco mais aprofundado, então, por exemplo, se a pessoa verifica seus e-mails a cada 10 minutos, consequentemente, não vai conseguir se concentrar para solucionar algum outro problema. 

“Quanto mais informação chega, mais o cérebro quer otimizar este sistema, quanto mais ele otimiza, mais superficiais são as tomadas de decisões, mais superficial é o foco de atenção. Não é possível se concentrar em tarefas que exigem mais de 30 minutos e, quando não se vê de uma forma mais aprofundada, aumenta de forma significativa o número de erros”, diz.

A questão da qualidade do sono é outro fator fundamental. Nas pesquisas de neurociência, o tempo indicado de sono é entre 7 e 8 horas em média, afinal, o cérebro precisa produzir diariamente algumas substâncias importantes na regeneração celular, das 23 horas até às 6 da manhã. Para isso, é preciso que haja um certo relaxamento do corpo, para obter o bem-estar, associar novas memórias, ter produtividade, rendimento no trabalho e para que seja possível gerir outras pessoas. 



Vale destacar que a saúde mental não está apenas associada ao lado racional, mas, também, ao aspecto emocional, não existe separação entre razão e emoção. Toda e qualquer ação, tem um fundamento emocional. Perceber as emoções é parte importantíssima para o bem-estar psíquico e físico.

“Tem muita coisa para ser debatida sobre a saúde dos trabalhadores da Caixa. Quando eles são perguntados quanto aos principais fatores que afetam a sua produtividade, a primeira resposta é a sobrecarga de trabalho, que é também a primeira causa da Síndrome de Burnout e, o segundo, é o sistema tecnológico, que acaba exigindo ainda mais, ou seja, as tarefas acumulam, a ansiedade aumenta, o foco de atenção diminui, o número de erros é maior”, reforça a Neurocientista.

Ela ressalta que num ambiente como o do ENAGECEF é muito importante debater sobre o adoecimento dos trabalhadores e a percepção destes sintomas. 

“As causas do Burnout vão muito além das insatisfações relacionadas ao trabalho, que pode influenciar o agravamento destes sintomas. Para que se transforme em um transtorno, há causas da vida pessoal, olhando para além do trabalho, as identidades fora do trabalho, é necessário perceber os próprios interesses, os relacionamentos, problemas financeiros, a desorganização geral dentro de casa com a falta de divisão de tarefas, a má alimentação - afinal, quanto maior o número de atividades que realizamos, menor o tempo que temos para preparar uma comida de qualidade, a falta de tempo para atividades físicas e tantas questões que identificamos aqui hoje”, finaliza com a reflexão, a Neurocientista.

CONFIRA NA ÍNTEGRA A PALESTRA DA PSICÓLOGA ELENA BANDEIRA:


#FAZENDOACONTECER 

Na programação do 66º ENAGECEF, o primeiro momento do período da tarde de sexta-feira (27/05), foi reservado para os representantes de AGECEFs, inscritos antecipadamente, apresentarem os projetos que desenvolvem com seus associados. Inspirar e mostrar suas experiências, assim, dar a oportunidade aos representantes de outras Associações a conhecerem algumas atividades e, quem sabe, adotarem algumas em seus estados.

• AGECEF/CE
O Projeto AGECEF Pessoas foi apresentado pelo Presidente da Associação, Júnior Mororó. As atividades objetivam o auxílio na melhoria da saúde e qualidade de vida dos gestores da Caixa. Todo 1º domingo de cada mês é promovida uma pedalada e, outras atividades esportivas, são agendadas com antecedência na capital e no interior do estado. A ação cultural da biblioteca itinerante, oferece um rodízio de livros físicos e digitais, com sorteio de brindes. O bate-papo virtual, é uma conversa com os gestores, sobre técnicas de meditação para controle da ansiedade.



• AGECEF/SC
O Presidente, Itamar Santos e o diretor da Regional Norte, Jordan Peters Paes, apresentaram o Projeto de Administração Descentralizada. O foco é estar mais próximo dos associados, com ações realizadas nas 5 regionais, que têm autonomia orçamentária para desenvolver atividades e fazem a comunicação com os associados de forma segmentada. Além disso, a Associação disponibiliza: auxílio e indicação jurídica, plano de telefonia móvel, cursos e treinamentos preparatórios (parceria com a FENAG), parcerias para descontos em farmácias e outros. O resultado tem sido o crescimento no número de associados e da credibilidade da Associação.



• AGECEF/SE
João Tercio, Presidente Associação, explicou sobre a parceria realizada para disponibilizar aos associados, gestores da Caixa, a oportunidade de fazerem o Curso Preparatório para o Exame de Certificação - CEA, com 50% de desconto. Estas certificações capacitam os gestores a atuarem no mercado financeiro e, assim, ampliam suas possibilidades dentro da Caixa - ter uma das certificações permite acesso a determinados cargos e funções no banco.



• AGECEF/AM
Fabiana de Almeida Oliveira, Presidente da Associação, demonstrou as diferentes ações realizadas. A pescaria esportiva, como um momento recreativo e para exercitar a concentração, reduzir o estresse e muito mais. O tema Saúde Mental e Física foi desenvolvido em janeiro e fevereiro, com o 1º Workshop de Inteligência Emocional e uma caminhada pela conscientização e prevenção da Fibromialgia, Alzheimer, Lúpus e Leucemia. A fim de reforçar os vínculos afetivos, a campanha de carnaval foi: “Espalhe Gentileza e Amor como se fossem confete” e, para o Dia das Mães, a ação virtual foram as postagens de fotos nas redes sociais, com a hashtag #amorinfinito.



• AGECEF/RJ
A Presidente da Associação, Maria de Sousa e o Vice-Presidente, Rogério Campanate, relataram sobre o resultado da pesquisa, encomendada pela AGECEF/RJ ao Dieese, sobre as condições de trabalho dos gestores da Caixa do estado. Os dados refletem o que acontece com os empregados em todo país, especialmente, relacionado ao adoecimento, tema do debate do ENAGECEF. Os representantes, finalizaram, ao agradecer a todos pelo auxílio na Campanha SOS Petrópolis, que emocionou muito a Presidente da AGECEF/RJ, que esteve presente nas ações realizadas, em conjunto com outras entidades de trabalhadores da Caixa. 



• AGECEF/BH
A diretora de Treinamento, Desenvolvimento de pessoas, Relação do trabalho e Qualidade de vida, Carla Arthemalle, mostrou possibilidades e dicas de como utilizar a Comunicação Não-Violenta, especialmente, no ambiente de trabalho, de forma a favorecer um diálogo saudável. Deixou para reflexão a frase de Alberto Caeiro: “Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito; é preciso também que haja silêncio dentro da alma”.



• AGECEF/SPI
Lucas Alves de Mendonça Junior, Presidente da Associação, expôs o projeto de contratação de Clínica Psicológica para dar suporte aos associados, diante do número crescente de adoecimento dos empregados da Caixa na região, alinhando perfeitamente com o tema debatido no ENAGECEF deste ano.



#PLANEJAMENTOESTRATÉGICO
O Planejamento Estratégico da FENAG foi detalhado pelo Presidente, Mairton Neves. Separado em 5 fases, cada etapa desta construção, contou com a participação de muitas pessoas, associados e dirigentes. Além de resoluções importantes como Missão, Visão e Valores da Federação, há um propósito bem definido, que conduz as ações da entidade, sempre focada no bem-estar, direitos e qualidade de vida dos gestores da Caixa.

“A metodologia para a realização do Planejamento Estratégico foi um exercício para todos nós, no sentido de conhecer cada vez mais, a potência que é a FENAG e os anseios dos associados”, reforça Mairton Neves.

#LEIOULUTA
A dinâmica sobre as conquistas dos trabalhadores com o tema: Tá na Lei ou Tá na Luta? elucidou aspectos importantes da luta dos empregados da Caixa. 

Mais uma vez e, sempre, é preciso relembrar a todos quais são as conquistas coletivas, tidas com o esforço daqueles que participam dos movimentos associativos e sindicais. 

"Muitas questões, que hoje são vistas como direitos e benefícios, exigiram muita luta dos colegas da Caixa que nos antecederam", reforça a Diretora de Comunicação, Eventos e Marketing da FENAG, Fabia Carvalho Le Lonnes.



#ELEITOSFUNCEF
Heitor Menegale, eleito conselheiro fiscal em 2021, Sâmio Cássio, eleito conselheiro fiscal em 2022 e Rogério Vida, eleito Diretor de Administração e Controladoria, em 2022, representam o Movimento A Funcef É Dos Participantes, apoiados pela FENAG durante a campanha. 

Eles finalizam o primeiro dia do 66º ENAGECEF, reforçando os compromissos assumidos na campanha eleitoral e abriram a oportunidade para sanar dúvidas e outros questionamentos dos participantes do Encontro Nacional.



"Podem contar conosco em qualquer situação", diz Heitor Menegale, ao prestar contas dos primeiros meses do mandato ao qual foi eleito. 
Com a mudança, na direção da Funcef, dos diretores indicados pela Caixa, em maio de 2021, os conselheiros e diretores eleitos pelos participantes estão atentos aos rumos da Fundação.

O Presidente da Fundação, Gilson Santana, manifestou-se no ENAGECEF, indicando que tem implementado diversas medidas que visam tornar a governança da Fundação mais forte e melhorar a entrega de resultados para os seus 140 mil participantes. “A nova diretoria da Funcef precisa atuar em unicidade para cumprir os objetivos”, disse.



#ÚLTIMODIA
O sábado (28), no 66° ENAGECEF, iniciou com a prestação de contas do Conselho Fiscal da FENAG, aprovadas por unanimidade pelos presidentes das AGECEFs presentes no Encontro Nacional. 



#GRUPOSTEMÁTICOS
Todos os participantes do ENAGECEF foram separados em 10 grupos, com o objetivo de debaterem as propostas de cada tema. Lembrando que as proposituras são a condensação das sugestões apresentadas nos Encontros Regionais, ocorridos nas cinco regiões do país, com a participação dos associados, gestores da Caixa.

Os temas foram:  Feedback, Índice de Qualidade de Atendimento (IQA), Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP), Tratamento Judiciário, Mensuração de Metas, Organização do Movimento, Saúde Caixa, Pessoas Responsabilização, Pessoas Encarreiramento, Pessoas Treinamento, Suporte Organizacional, Apoio ao Negócio, Pessoas Gestão, Pessoas Estrutura e Pessoas Saúde.

Para essa atividade foi utilizada a ferramenta estratégica SPIN Selling, que é uma metodologia de venda baseada em quatro tipos de perguntas: Situação, Problema, Implicação e Necessidade, que auxiliou os grupos na reflexão sobre os temas e na solidificação das propostas para serem votadas em Plenária.



#PLENÁRIA
Os documentos elaborados nos 10 grupos, foram para a Plenária e, assim, iniciadas as votações, contra argumentações e debates para a construção do documento final do Encontro Nacional, que deverá ser entregue a cada Vice-Presidente da Caixa, vinculado ao referido processo.



“Finalizamos o 66º ENAGECEF com a certeza de que, essa grande adesão dos gestores da Caixa, em todos os processos até a formação deste documento, legitima, ainda mais, a FENAG a representar os empregados do Banco público”, diz Mairton Neves, Presidente da FENAG, ao encerrar o Encontro Nacional.



O 66º ENAGECEF, realizado pela FENAG, nos dias 27 e 28 de maio de 2022, em Guarulhos, foi encerrado com uma confraternização entre todos e um brinde especial pela retomada dos trabalhos presenciais, após 2 anos de pandemia e isolamento social. 



Notícias Relacionadas

Psicóloga da FENAG fala à Globo sobre assédio na Caixa

Rita Serrano vem sendo alvo de Fake News nas redes sociais

Assédio não é gestão pública

Dirigentes da FENAG e da AGECEF/BA protestam contra assédio na Caixa

Funcef: FENAG debate, no Congresso, resolução que retira patrocínio

FALE CONOSCO

ENDEREÇO
SRTV/Sul Edifício Palácio do Rádio II Bloco II Sala 442 - Brasília - DF - 70340-902

TELEFONE
(61) 3223-0240

EMAIL
secretaria-executiva@fenag.org.br