NOTÍCIAS

08
Abr

Inclusão dos bancários da CAIXA no PL1011 é fruto da luta da FENAG e AGECEF’s

Após incessante mobilização da FENAG pela urgente inclusão dos empregados da CAIXA nas categorias prioritárias do Plano Nacional de Imunização Contra Covid-19, a relatora do Projeto de Lei 1.011/2020, que amplia os grupos prioritários na vacinação, a deputada Celina Leão (PP – DF) sugeriu, ontem (7), aprovação dos destaques que inserem os trabalhadores do banco no PL e na redação final após debate na Câmara. Para o referido Projeto, foi apresentada a Emenda de Plenário n.º 37, de autoria do Deputado Federal Renildo Calheiros (PCdoB/PE).

A parlamentar foi taxativa ao afirmar ser meritória a imunização dos milhares de empregados da CAIXA, único banco responsável pelo pagamento das parcelas do auxílio emergencial para mais de 45,6 milhões de cidadãos em todo o Brasil, além de outros programas sociais como FGTS, seguro-desemprego e DPVAT. "Estes trabalhadores são quem pagam o benefício e, portanto, estão diariamente muito expostos. Uma cidade pode entrar em lockdown, mas a CAIXA permanecerá atendendo a população", afirmou.

            O trabalho da FENAG no Congresso Nacional, com apoio de sua Consultoria Parlamentar, foi imprescindível para obter apoio da Relatora e de várias lideranças daquela casa.

            Conseguir a inclusão dos empregados da CAIXA nos grupos prioritários para a vacinação tem sido uma luta constante da FENAG, em conjunto com as AGECEF’s de todo o País. Nesse momento em que a pandemia se agrava no Brasil, são muitos os grupos que buscam sua inclusão como prioritários. Isto acaba intensificando as discussões no Congresso e tornando a empreitada mais desafiadora.

            No entanto, a justificativa para a inclusão dos bancários da CAIXA é bastante consistente, pois o trabalho da categoria durante a pandemia tem sido de fundamental importância para grande parcela da sociedade atravessá-la. A exposição dos funcionários da CAIXA à contaminação coloca em risco suas vidas e as dos cidadãos e pode comprometer a qualidade do atendimento ao Auxílio Emergencial.

O Projeto de Lei deverá ser levado à votação na próxima semana, na Câmara dos Deputados. Havendo sua aprovação, as próximas etapas serão a votação do Senado Federal e sanção do Presidente da República.

Segundo Marconi Apolo, Diretor de Representação Institucional da FENAG, “a aprovação do PL e sua sanção presidencial não põe fim à luta da FENAG e AGECEF’s pela vacinação. É preciso que ela ocorra de imediato, pois já teve início o calendário de pagamento do novo ciclo do Auxílio Emergencial e as agências da CAIXA já registram o aumento de suas filas e aglomerações, o que aumenta mais o risco de contaminação”.

Notícias Relacionadas

O efeito “Vale” na FUNCEF

NOTA FENAG – MANIFESTAÇÕES DE 27 DE ABRIL

Eleições FUNCEF: impugnação das chapas é inconstitucional

FENAG debate danos da reforma administrativa à CAIXA

FUNCEF: “transparência é essencial”, assevera diretor da APCEF/SP

FALE CONOSCO

ENDEREÇO
SRTV/Sul Edifício Palácio do Rádio II Bloco II Sala 442 - Brasília - DF - 70340-902

TELEFONE
(61) 3223-0240

EMAIL
secretaria-executiva@fenag.org.br